É OFICIAL: Arranha-céu mais alto de Pequim foi inaugurado!

A construção dos edifícios mais altos do mundo, de forma geral, estão relacionadas à tecnologia, economia, demanda por espaço e regras do ‘Plano Diretor de Construção’ de cada cidade. Isso destaca o porquê os empreendimentos renomados que levam esses títulos se concentram em cidades onde a economia é mais dinâmica e buscam constantemente por inovação, tais como: Nova York, Xangai, Dubai, Taipei e Pequim.

Em uma sequência de empreendimentos grandiosos, Pequim tem se destacado nessa lista e recentemente nos apresentou o maior terminal de aeroporto do mundo e sua mais nova inauguração: a conhecida Torre CITIC, com 528 metros, sendo classificada como o maior arranha-céu da capital chinesa.

Projetada pelo escritório Kohn Pedersen Fox Associates (KPF), equipe já conhecida por seus edifícios extremamente altos e futuristas, surpreende novamente com uma arquitetura inovadora e culturalmente apropriada, inspirando-se no “zun”. Zun é um vaso típico e tradicional chinês originário na Idade do Bronze, sendo marcado pela silhueta imponente e curva – duas características fortes no edifício.

O design da torre, adequado para a maior zona sísmica da China, é ressaltado em relação aos demais projetos no ambiente, encontrando o terreno com maestria e refinamento. O empreendimento conta com a criação de uma planta quadrada com cantos arredondados e curvilíneos, dando esse nuance magnífico na cobertura e no início da estrutura.

Com 109 andares, o projeto que ficou conhecido como o 8º prédio mais alto do mundo, é situado no bairro central de Pequim e exibe sua construção diferenciada, simulando algo como uma cintura ao se estreitar entre a base e topo. Com uma base de 78 metros de largura, o edifício se estreita para 54 metros de largura e segue aumentando para 64 metros novamente.

“Imaginando a torre mais alta da cidade como uma representação de sua história e pessoas, abordamos o prédio como uma entidade pública em nosso projeto, […] A parede cortina, uma camada leve e delicada, se dobra na base e sinaliza as várias entradas do edifício. Ele parece flutuar acima do plano do solo, evocando a escala e a atividade humana que ocorrem em sua base e, finalmente, promove o envolvimento do público com a arquitetura e o bairro como um todo. Essa sincronia entre torre e paisagem, associada à sua forma simples e escultural, define a Torre CITIC. – Robert Whitlock, esclarece Robert Whitlock, diretor de projeto da construtora KPF. 

Sobre os desafios do projeto, o objetivo para a torre era criar uma peça central para o novo CBD (parte norte de Pequim com a concentração de variados centros comerciais), e que suscitasse harmonia traduzindo a tradição chinesa. Acreditamos que os desafios foram exaltados e muito bem executados nesse projeto realizado pela equipe KPF, traduzindo mais um imóvel de luxo para nos inspirarmos.

Quer continuar explorando mais estruturas estimulantes e grandiosas? Visite nosso site e confira nossas oportunidades MBRAS!