Operações imobiliárias aquecem o setor e estimulam o crescimento

Operações imobiliárias aquecem o setor e estimulam o crescimento

Apesar de a economia brasileira apresentar sinais lentos de recuperação, a perspectiva para o segundo semestre no mercado mobiliário em 2019 se mantém em crescimento, fazendo do presente momento um ótimo período para investir em imóveis.

Em ocasiões perceptíveis de crise econômica, fazer grandes investimentos – tais como em imóveis de alto padrão – pode parecer arriscado. Entretanto, essa hesitação é amenizada através dos números mensurados ao longo dos 3 últimos anos, onde avaliamos o comportamento do setor e suas perspectivas, que apresentam sua ótica otimista para o fim desse ano.

Desde o ano passado, o mercado imobiliário tem apresentado sintomas de melhora. De acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança, houve um aumento de 30% na compra e na construção de imóveis em comparação os anos de 2018 e 2017 – que notamos um aumento de 32,9% ao compararmos o primeiro semestre de 2018 com 2019 (saiba mais aqui ).

A perspectiva da Câmera Brasileira da Indústria da Construção para 2019 é que o mercado imobiliário mantenha o ritmo, revelando um desenvolvimento estável e contínuo. Segundo a entidade, o setor deve crescer de 10% a 15% até o final do ano. O primeiro semestre já trouxe indícios: a compra de imóveis residenciais aumentou quase 10% nos primeiros meses do ano. Além disso, só em São Paulo o número de lançamentos dobrou em relação ao ano passado.

A estimativa de retorno médio em rentabilidade de aluguel comercial foi de cerca de 5,31% em julho deste ano, segundo o indicador FipeZap de Preços de Imóveis Anunciados, índice que acompanha os preços de venda e locação de imóveis no Brasil. A partir desse cenário, alternativas de lucratividade são cada vez mais presentes no mercado de imóveis, buscando garantir a melhor destinação do imóvel ao uso fim pela empresa, e preservar os recursos do locatário.

Apesar do crescimento prolongado, a rentabilidade de venda comercial se mostra vantajosa para investimentos no setor corporativo. Tal rentabilidade, como indica o FipeZap, é calculada pela razão entre preço médio de locação e o preço médio de venda de imóveis comerciais. Por isso, aproveite para explorar e entender suas oportunidades no setor imobiliário com nossos consultores MBRAS e entre em contato para conferir os imóveis comerciais e residenciais disponíveis nas melhores regiões da capital de São Paulo.

Garanta hoje mesmo a sua oportunidade de investir melhor no setor em 2019!


A arquitetura futurista presente nos arranha-céus impressionantes ao redor do mundo!

Quem nunca imaginou como serão as cidades, edifícios e designs no futuro? A arquitetura futurista tenta justamente responder essas perguntas, criando residências e prédios monumentais que representam uma época futura, parecendo até terem saído de um filme.

Foto do One World Trade Center, de Nova Iorque, por Times Magazine

A arquitetura futurista surgiu no início do século XX, a partir do movimento artístico instituído pelo Filippo Tommaso, conhecido como futurismo italiano. Entretanto, as diretrizes do movimento foram mudando ao decorrer dos anos e existem diversas “fases” para a aplicação arquitetônica, seguidas entre pós Segunda Guerra Mundial e até os dias de hoje.

Uma das formas mais extraordinárias dessa arquitetura diferenciada, são os icônicos arranha-céus projetados em áreas estratégicas. Seja por sua altura, sua importância histórica ou sua arquitetura impressionista, esses edifícios extremamente altos se destacam no mundo do design e arquitetura, causando até uma competição mundial – devido ao poder financeiro e cultural.

Desde a sua origem, os arranha-céus sempre despertaram admiração, interesse e curiosidade nas pessoas. Tornando-se até um ponto turístico em alguns países devido a sua grandiosidade arquitetônica, por isso separamos os mais futuristas e formidáveis edifícios que desafiaram a gravidade ao serem projetados e que vale a pena conhecer. Confira:

Burj Khalifa | Dubai, Emirados Árabes Unidos

Foto por Guia da Semana

Desde sua construção, em 2010, o edifício Burj Khalifa, se mantém no posto de arranha-céu mais alto do mundo. O prédio faz parte de um complexo comercial e residencial de dois quilômetros quadrados de área chamado “Downtown Burj Dubai”, localizado ao lado das duas principais avenidas da cidade de Dubai, com mais de 160 andares e 828 metros de altura. Projetado pelo arquiteto Adrian Smith, que trabalhou com a Skidmore, Owings and Merrill (SOM) até 2006, e construído pelas equipes Samsung Engineering & Construction, a Besix e a Arabtec. Um fato interessante é que podemos avistar a torre em diversas partes da cidade de Dubai, sendo considerado até como um grande ponto central da cidade!

Shanghai Tower | Xangai, China

Fotos do Shutterstock, por Guia da Semana

Considerado o segundo arranha-céu mais alto do mundo, tendo 632 metros de altura, a Shanghai Tower fica localizada no distrito financeiro de Xangai, na República Popular da China. Inaugurado em 2015, o conjunto de três edifícios, tendo como principal torre a Shanghai que foi planejada pela equipe de arquitetura Gensler, inovando no design ao projetar estruturas cilíndricas no exterior do arranha-céu, empilhados em camadas. O desenho da fachada de vidro é descrito para ser capaz de reduzir as cargas de vento sobre o edifício em 24%, mostrando que por trás de um bom design sempre existe muito planejamento e estrutura!

Abraj Al Bait | Meca, Arábia Saudita

Foto por Wikipédia

Esse curioso complexo empresarial, construído em 2012, se difere pela sua estrutura com 7 torres agrupadas em um único edifício, sendo assinado pelas equipes Dar Al-Handasah Architects e Saudi Binladin Group. Seu vistoso arranha-céu com o relógio, também conhecido como Mecca Royal Clock Tower, é uma das maiores torres do mundo batendo 601 metros de altura. Essa construção monumental detém variados recordes, como: O mais alto hotel do mundo, a torre de relógio mais alta do mundo, o maior mostrador de relógio do mundo (batendo o Big Bem em Londres), a maior área coberta de um edifício, e o terceiro arranha-céu mais alto do mundo. Outro detalhe interessante é que a Abraj Al Bait fica a poucos metros do local mais sagrados de Meca, a Grande Mesquita de Mecca.

Green Spine | Melbourne, Austrália

Foto por Archdaily

O Green Spine foi projetado como uma edificação de uso misto de ponta, centrado na inovação em arquitetura e design, buscando a revitalização do Distrito de Southbank, em Melbourne. A visão dos escritórios UNStudio e Cox Arquitecture incluíam o aproveitamento dos 6.000 metros quadrados do terreno, com duas torres de geometrias torcidas com fachadas de vidro e terraços verdes, mesclando o design verde para as funções comerciais, hoteleiras, residenciais, culturais e públicas desenvolvidas por especialistas em propriedades e negócios, em conjunto com o grupo Beulah International. Sendo reconhecido como o maior arranha-céu da Austrália. Incrível, não?

Lotte World Tower | Seul, Coréia do Sul

Foto por KPF

O arranha céu de 123 andares, com 555 metros de altura, conhecido como Lotte World Tower é oficialmente a quinta torre mais alta do mundo. Executada pelo escritório Kohn Pedersen Fox Associates (KPF), a torre se baseia nas formas de cerâmica e caligrafia tradicionais coreanas, que se erguem em um perfil liso e cônico que contrasta com a topografia montanhosa da cidade. No interior, o prédio abriga luxuosos hotéis de Seul, um “officetel” e espaços para negócios e comércios da região. Após sua construção final, o arranha-céu se tornou o maior edifício da península coreana, um título que anteriormente era detido pelo Ryugyong Hotel em Pyongyang, na Coreia do Norte.

Depois de apreciar variados edifícios luxuosos e renomados ao redor do mundo, que tal vislumbrar empreendimentos de alto padrão e com projetos arquitetônicos exuberantes? Explore as oportunidades MBRAS e surpreenda-se com a qualidade de vida que você pode ter!